A Biblioteca de Raquel

Raquel Cozer

 

Quadrinhos

As melhores HQs de 2011


"O que faz você pensar que está sempre certo?"

Pelo segundo ano, participei da votação de duas já tradicionais listas de melhores HQs do ano, a da Revista O Grito! e a do blog Gibizada, do Telio Navega. E eu, que já andei proclamando por aí dificuldade em lidar com rankings, descobri duas imensas vantagens na coisa.

A primeira é que, nas semanas que antecedem a publicação das listas, dá tempo de ler várias HQs cuja leitura foi postergada no ano --algo que infelizmente não se consegue fazer em listas de romances, que são lançados em número muito maior e exigem muito mais tempo. Não existe obrigação melhor que levar para as folgas de fim de ano uma pilha de quadrinhos para ler com urgência. A segunda é as listas (as individuais, principalmente) sempre trazem surpresas --nem que sejam HQs recorrentes e que você não imaginava que fossem tão boas. 

É claro que daí você pode desconfiar de imprecisões inerentes a toda lista: as mais votadas podem ter apenas sido mais lidas que outras ótimas menos votadas. Mas então entra a variedade dos convidados. Da soma dos gostos mais diferentes sai um cardápio do qual se pode tirar boas leituras com margem mínima de erro. O que pode dividir mais opiniões é a ordem do melhor para o décimo melhor.

Tudo bem que as cartas já estavam meio cantadas num ano com os hors concours "Asterios Polyp" (imagem no alto), de David Mazzucchelli, e "Daytripper", de Gabriel Bá e Fábio Moon, primeiro e segundo lugar nas duas listas. "Asterios Polyp" foi citada por 14 dos 14 especialistas convidados por Telio Navega, e 12 dos 14 (vou tentar descobrir que número cabalístico é esse 14 nos rankings de HQ) da O Grito!. Há quem ache "Asterios" superfaturada. Para mim, foi de longe, num ano de ótimos quadrinhos, a melhor lançada por aqui.

Aqui, a lista de 20 melhores quadrinhos da Revista O Grito e 10 melhores do blog Gibizada.

Siga também a página do blog no Facebook.

Escrito por Raquel Cozer às 11h07

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Sobre a leitura nas férias

"Nas férias, é preciso ler livros grandes, Madariaga. Livros gigantescos, cheios de personagens, livros que pareçam viagens. Então você terá férias duplas." (Via essa garota Clarice Cardoso, no Facebook)

Só uma pausa na minha pausa de posts durante as folgas de fim de ano.

Volto daqui a pouco.

Siga também a página do blog no Facebook.

Escrito por Raquel Cozer às 17h34

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Quadrinhos: menina também pode

Meu Google Reader é uma caixa de surpresas (elas se escondem entre entulhos). Estava aqui vendo meus feeds quando esbarrei nesta tira:

Achei boa a sacada, daí entrei no blog onde ela estava, chamado Menina Não Pode. Diz a lógica que assinei os feeds em algum momento, embora eu não tenha a menor lembrança disso. E, olha, que bom (re)descobrir a página. A autora, Lívia Carvalho, assina como Libu, tem 27 anos e faz belas tiras sobre situações femininas. Como essas abaixo.

Não gosto de pensar em arte por gênero, mas, vai, não há como negar que esse é um cenário de artistas homens no Brasil. Nada mal ver uma mulher talentosa assim, não só no traço como na habilidade de fazer graça sem errar a mão --que é sempre o mais difícil no formato.

Siga também a página do blog no Facebook.

Escrito por Raquel Cozer às 21h00

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O amor, esse lanchinho

 

Aproveitando que devolveram as categorias do blog, na coluna à direita (eu andava meio sem categoria), criei uma nova para os quadrinhos, esse assunto onipresente. A tirinha acima é do blog do Rafael.

Siga também a página do blog no Facebook.

 

Escrito por Raquel Cozer às 19h39

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

abibliotecaderaquelRaquel Cozer, 33, é jornalista especializada na cobertura de livros e repórter da "Ilustríssima".


BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.