A Biblioteca de Raquel

Raquel Cozer

 

Até 2012!

Uma animação de Ano-Novo pra começar bem 2012. Dirigida e animada por Anton Korolyuk e Artem Bizyaev.

Até mais!

Via Neatorama.

Siga também a página do blog no Facebook.

Escrito por Raquel Cozer às 19h52

Comentários () | Enviar por e-mail | Videoteca | PermalinkPermalink #

Os livros mais vendidos em 2011, aqui e nos EUA

Não existe no Brasil uma empresa de pesquisa que contabilize as vendas anuais de livros por título, como há nos Estados Unidos. Por lá, o trabalho fica a cargo da Nielsen, que faz a leitura de códigos de barras em lojas cujas vendas correspondem a 75% da comercialização de livros no país.

Por aqui, a lista anual mais completa é a do Publishnews, site especializado no mercado editorial. A lista deles contabiliza a comercialização de 12 redes ou lojas físicas e virtuais, cujas vendas equivalem a cerca de 35% do total de títulos vendidos em livrarias no país. Não entram nessa contabilidade, por exemplo, as vendas porta a porta nem as para o governo, ambas crescentes a cada ano.

São duas listas diferentes, portanto --a nacional, além de abranger porcentagem menor das vendas, usa dados divulgados pelas livrarias, enquanto a americana contabiliza as vendas no momento em que são feitas. Mas, vá lá, a comparação delas permite notar curiosidades. 

Por exemplo, que a biografia de Steve Jobs lidera a lista brasileira de não ficção, enquanto em seu próprio país perde para "Heaven Is for Real". De todo modo, impressiona que o livro sobre o fundador da Apple, publicado no final de outubro, esteja tão bem cotado nas duas listas anuais.

"Heaven Is For Real", o líder da lista americana de não ficção, saiu aqui pela Thomas Nelson no início do ano como "O Céu É de Verdade" e teve tão menos destaque na comparação com os EUA que eu achei que ainda ia sair (foi a leitora Simone Schmidt, nos comentários abaixo, que me corrigiu). Coisa parecida aconteceu com o livro duas vezes líder da lista americana de ficção (com a edição normal e a acompanhada pelo filme inspirado nele), "The Help".  Saiu no começo do ano pela Bertrand como "A Resposta", sem entrar nem entre os 20 mais vendidos de 2011.

Também achei curioso que Nicholas Sparks, autor mais concorrido da Feira de Frankfurt, com quatro títulos entre os livros de ficção mais vendidos no Brasil, não apareça nenhuma vez na lista de sua terra natal.

Só sobre as listas nacionais, chama a atenção uma questão que foi levantada durante um debate do qual participei na Flica, em Cachoeira, na Bahia, meses atrás. Dos títulos de ficção mais vendidos no Brasil, apenas um é de autor nacional, Jô Soares. Entre os de não ficção, sete dos dez são de escritores brasileiros. Arriscaria dizer que a ficção que se faz no Brasil é menos dada às fórmulas de best-seller do que a feita nos EUA, mas a verdade é que não sei. Quem quiser que palpite também.

***

Um dado importante: o livro mais vendido no Brasil em 2011 foi, de longe, "Ágape", do padre Marcelo Rossi. Vendeu cinco vezes mais que "A Cabana", o líder da lista de ficção. Ele não aparece nas listas de ficção e não ficção porque é de autoajuda, gênero contabilizado separadamente.

E outro, aos que reclamam da ausência de "A Privataria Tucana": ele saiu faz poucas semanas e está em 19º lugar na lista anual de não ficção. Embora esteja muito bem colocado na lista semanal do Publishnews e também da Folha, ele não entra nos dez mais de 2011 porque concorre nessa lista com livros vendidos desde janeiro. Aos exaltados, recomendo o ponderado texto do André Barcinski sobre o livro.

De resto, seguem as listas --incluindo a nacional geral, com "Ágape".

No Brasil

FICÇÃO
1. "A Cabana", William P. Young (Arqueiro)
2. "Querido John", Nicholas Sparks (Novo Conceito)
3. "A Guerra dos Tronos", George R. R. Martin (LeYa)
4. "As Esganadas", Jô Soares (Companhia das Letras)
5. "Diário de uma Paixão", Nicholas Sparks (Novo Conceito)
6. "Água para Elefantes", Sara Gruen (Arqueiro)
7. "A Última Música", Nicholas Sparks (Novo Conceito)
8. "Um Amor para Recordar", Nicholas Sparks (Novo Conceito)
9. "Um Dia", David Nicholls (Intrínseca)
10. "Questões do Coração", Emilly Griffin (Novo Conceito) 

NÃO FICÇÃO
1. "Steve Jobs", Walter Isaacson (Companhia das Letras)
2. "Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil", Leandro Narloch (LeYa)
3. "1822", Laurentino Gomes (Nova Fronteira)
4. "1808", Laurentino Gomes (Planeta)
5. "Feliz por Nada", Martha Medeiros (L&PM)
6. "Comer, Rezar, Amar", Elizabeth Gilberty (Objetiva)
7. "Guia Politicamente Incorreto da América Latina", Leandro Narloch (LeYa)
8. "50 Anos a Mil", Lobão (Nova Fronteira)
9. "Mentes Perigosas", Ana Beatriz Silvia (Fontanar)
10. "Comprometida", Elizabeth Gilbert (Objetiva)

GERAL
1. "Ágape", Padre Marcelo Rossi (Globo Livros)
2. "A Cabana", William P. Young (Arqueiro)
3. "Querido John", Nicholas Sparks (Novo Conceito)
4. "Steve Jobs", Walter Isaacson (Companhia das Letras)
5. "A Guerra dos Tronos", George R.R. Martin (LeYa)
6. "Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil", Leandro Narloch (LeYa)
7. "Diário de uma Paixão", Nicholas Sparks (Novo Conceito)
8. "1822", Laurentino Gomes (Nova Fronteira)
9. "As Esganadas", Jô Soares (Companhia das Letras)
10. "Água para Elefantes", Sara Gruen (Arqueiro)

Nos EUA

FICÇÃO
1. "The Help", Kathryn Stockett (Berkley Publishing Group)
2. "The Help" (Movie Tie-In Edition), Kathryn Stockett (Berkley Publishing Group)
3. "Water For Elephants", Sara Gruen (Algonquin Books Of Chapel Hill)
4. "Cutting For Stone", Abraham Verghese (Vintage Books)
5. "A Dance With Dragons", George R. R. Martin (Bantam Books)
6. "The Confession", John Grisham (Dell Publishing Company)
7. "The Girl With The Dragon Tattoo", Stieg Larsson (Vintage Books)
8. "The Girl Who Kicked The Hornet’s Nest", Stieg Larsson (Knopf Publishing Group)
9. "The Litigators", John Grisham (Doubleday Books)
10. "Room", Emma Donoghue (Back Bay Books)

NÃO FICÇÃO
1. "Heaven Is For Real", Todd Burpo (Thomas Nelson Publishers)
2. "Steve Jobs", Walter Isaacson (Simon & Schuster)
3. "Unbroken", Laura Hillenbrand (Random House)
4. "Killing Lincoln", Bill O'Reilly (Henry Holt & Company)
5. "Strengths Finder 2.0", Tom Rath (Gallup Press)
6. "A Stolen Life", Jaycee Dugard (Simon & Schuster)
7. "Bossypants", Tina Fey (Reagan Arthur Books)
8. "The 17 Day Diet", Mike Moreno (Free Press)
9. "The Immortal Life Of Henrietta Lacks", Rebecca Skloot (Broadway Books)
10. "In The Garden Of Beasts", Erik Larson (Crown Publishing Group)

Siga também a página do blog no Facebook.

Escrito por Raquel Cozer às 21h28

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

As melhores HQs de 2011


"O que faz você pensar que está sempre certo?"

Pelo segundo ano, participei da votação de duas já tradicionais listas de melhores HQs do ano, a da Revista O Grito! e a do blog Gibizada, do Telio Navega. E eu, que já andei proclamando por aí dificuldade em lidar com rankings, descobri duas imensas vantagens na coisa.

A primeira é que, nas semanas que antecedem a publicação das listas, dá tempo de ler várias HQs cuja leitura foi postergada no ano --algo que infelizmente não se consegue fazer em listas de romances, que são lançados em número muito maior e exigem muito mais tempo. Não existe obrigação melhor que levar para as folgas de fim de ano uma pilha de quadrinhos para ler com urgência. A segunda é as listas (as individuais, principalmente) sempre trazem surpresas --nem que sejam HQs recorrentes e que você não imaginava que fossem tão boas. 

É claro que daí você pode desconfiar de imprecisões inerentes a toda lista: as mais votadas podem ter apenas sido mais lidas que outras ótimas menos votadas. Mas então entra a variedade dos convidados. Da soma dos gostos mais diferentes sai um cardápio do qual se pode tirar boas leituras com margem mínima de erro. O que pode dividir mais opiniões é a ordem do melhor para o décimo melhor.

Tudo bem que as cartas já estavam meio cantadas num ano com os hors concours "Asterios Polyp" (imagem no alto), de David Mazzucchelli, e "Daytripper", de Gabriel Bá e Fábio Moon, primeiro e segundo lugar nas duas listas. "Asterios Polyp" foi citada por 14 dos 14 especialistas convidados por Telio Navega, e 12 dos 14 (vou tentar descobrir que número cabalístico é esse 14 nos rankings de HQ) da O Grito!. Há quem ache "Asterios" superfaturada. Para mim, foi de longe, num ano de ótimos quadrinhos, a melhor lançada por aqui.

Aqui, a lista de 20 melhores quadrinhos da Revista O Grito e 10 melhores do blog Gibizada.

Siga também a página do blog no Facebook.

Escrito por Raquel Cozer às 11h07

Comentários () | Enviar por e-mail | Quadrinhos | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

abibliotecaderaquelRaquel Cozer, 33, é jornalista especializada na cobertura de livros e repórter da "Ilustríssima".


BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.