A crônica "A de Sempre" (aqui, na íntegra), de Drummond, tem uma cara de hoje em dia, esse tempo em que a gente pode se dar ao luxo de bancar o sommelier de cerveja, mas foi publicada em 1974 no volume "De Notícias e Não Notícias Faz-se a Crônica" (José Olympio). Lembrei-me dela ao procurar na programação do Dia D, do IMS, aonde é que a gente poderia ir hoje à noite para celebrar o aniversário do poeta, já que tem toda essa comparação com o Bloomsday, e Bloomsday por aqui é só desculpa para se enfiar num pub.

Não encontrei a programação etílica, mas em compensação vi que haverá exibição, em algum lugar do Rio, agora à tarde, de "O Fazendeiro do Ar", por acaso também de 1974, que fez parte de uma série de curtas sobre escritores dirigidas por Fernando Sabino (1923-2004) e David Neves (1938-1994). O vídeo começa com Drummond à beira do mar carioca, mas o mais bonitinho é ele falando dessa fixação que o mineiro costuma ter por sua própria terra, como se fosse um país: "Acho que criamos um pouco de rocambole em torno de Minas."

Taí o vídeo, então, minha sóbria contribuição para o dia.

Siga também a página do blog no Facebook.