O crítico do jornal britânico gostou do filme, que teve premiere neste Festival de Veneza, estreia na Inglaterra em novembro e ainda não tem data por aqui. Considerou-o ousado tanto no uso da câmera, boa parte do tempo na mão, quanto na escolha de atores negros - o garoto Solomon Glave e o adulto James Howson - para o papel de Heathcliff (em outras encarnações, o personagem ficou com Laurence Olivier e Ralph Fiennes). A ressalva ficou para a relação de Heathcliff com a personagem de sua irmã adotiva, Cathy (Beer Shannon e Kaya Scodelario), que sofre de uma "crucial falta de química" na fase adulta.

A se considerar Fish Tank, única coisa que vi da Andrea Arnold, não imagino nada menos ótimo. Ou muito bom, vá.

***

Ainda sobre as irmãs Brontë, a Larousse do Brasil lançou faz pouco um romance baseado na vida delas, Miss Brontë, de Juliet Gael. Costumo ter os dois pés atrás (tipo tombo) com biografias romanceadas, romances históricos e afins, mas ouvi elogios (um só) ao livro, então fica aí a sugestão se alguém quiser ler e depois me contar.

Siga também a página do blog no Facebook.